Dicas

Loja Virtual: Passo a passo para abrir uma

Para abrir uma loja virtual são necessárias estratégias bem definidas igualmente às lojas físicas!

             Abrir uma loja virtual tem sido uma boa aposta diante dos números crescentes do e-commerce no Brasil e no mundo. A aposta se torna ainda mais atraente em um mundo cada vez mais conectado a internet por meio de vários aparelhos e por usuários que sempre buscam seus itens de interesse na internet antes da compra.

            No entanto, abrir uma loja virtual não é tarefa fácil: é preciso planejamento estratégico para abrir qualquer negócio se o seu objetivo não é desistir logo no primeiro ano. Com certeza não é esse o seu, né? As preocupações como aluguel do espaço, contas de luz, água, mobiliário e funcionários são apenas substituídos por outras, como por exemplo, a escolha da empresa que desenvolverá sua loja, a logística de entrega, publicidade, entre outros.

            Não precisa desesperar! Nós, da Construsite Brasil vamos ajudar você com esse post listando itens fundamentais nesse processo. É um passo a passo de como entrar nos números positivos do e-commerce a partir de hoje! 

image(54).png

 

Defina seu Mercado e Público

            É preciso estudar e conhecer bem o mercado onde você pretende aventurar-se e ter um bom "plano de viagem" traçado. Parece que estamos falando das próximas férias de família, mas o assunto é sério e também pode tirar algumas noites de sono. Escolher um segmento de mercado para investir requer um olhar aguçado e experiência com o produto e/ou serviço oferecido. Realize muitas pesquisas, trace tendências e principalmente, observe os pontos negativos e positivos dos seus concorrentes – eles podem ser um espelho do que fazer e também, do que não fazer.

            Para os curiosos quando o assunto é marketing, aposto que já ouviram falar de Kotler e seus 4 pilares (Ps) para um bom planejamento de qualquer negócio. Os 4Ps: produto, preço, praça e promoção ajudam a definir pontos-chaves do seu negócio como um todo. Se isso é novo para você, não se desespere que vamos explicar um por um e ao ser aplicado no segmento do e-commerce o que você precisará analisar e definir.

 

image(55).png

 

Produto 

            Na hora de cadastrar seus produtos na sua loja virtual, seja claro e consciente ao descrever o produto, suas qualidades, restrições, tamanho, cor e preocupe-se em sempre disponibilizar fotos e/ou vídeos de ilustração do produto em alta qualidade, demonstrando o produto em vários ângulos. Veja algumas dicas em nosso post que mostra como usar fotos para vender mais.

            Esses cuidados podem evitar muitos problemas com clientes insatisfeitos, trocas e cancelamentos de compras. Pense que o seu cliente precisa saber de todos os detalhes do seu produto sem ficar com dúvidas. Em uma loja física ele procuraria por um vendedor para tirar dúvidas e no caso de lojas virtuais ele procurará tirar essas dúvidas em lojas concorrentes.  

 

Preço

            Aparentemente precificar seus produtos pode parecer missão difícil por não saber o que além do preço unitário, levar em consideração. No caso das lojas físicas, o proprietário sabe bem os seus custos fixos em um mês: luz, água, aluguel, funcionários, serviços telefônicos, internet, entre outros. E no caso de uma loja virtual? Nesse caso, é preciso avaliar os gastos com fornecedores, a mensalidade para manter a loja no ar, investimentos em publicidade e os serviços de entrega.

            É importante lembrar ainda, que não são somente essas premissas a serem levadas em consideração na hora de precificar um produto. É preciso conhecer o seu mercado e o valor que aquele produto tem para o seu público e o comportamento desse público diante de uma possível variação no preço. Falamos de preço e valor e para o mix de marketing (4 Ps) essas duas palavras não possuem significados iguais.

            A palavra preço significa o valor bruto pago por determinado produto ou serviço, ou seja, a quantia exata desembolsada pelo consumidor. Já a palavra valor está intimamente relacionada com apreciação que seu cliente tem pelo produto que você oferece. O valor percebido de um produto ou marca pelos seus consumidores é o fator que faz às vezes o consumidor não querer pagar nem R$ 2,00 a mais por um produto ou não se importar de pagar R$ 30,00 a mais.

            São essas diferenças de percepção que fazem o consumidor comprar uma camisa do seu time de futebol por quase R$ 300,00 ou até mesmo produtos como camisas, bonés da marca Ferrari sem possuir uma. Certamente o valor desses produtos para esses consumidores ultrapassam o preço pago por ele. Por isso, atente-se a isso, ao valor praticado pelo mercado, aos seus concorrentes e seja justo!

 

Praça

            Quando nos referimos ao P de praça estamos falamos de como o cliente irá chegar até você e como funcionará seu atendimento e envio dos produtos. Nesse P com as particularidades das lojas virtuais, atente-se para a logística de entrega dos seus produtos, à rotatividade do seu estoque e contato com fornecedores. Você precisa analisar se seu produto tem restrição de envio pra algumas localidades, pela demora exagerada ou outras particularidades.

            Defina sua logística de entrega pensando nas melhores transportadoras para realizar a entrega sempre nos prazos informados ao cliente. Veja a possibilidade de ofertar frete gratuito para compras acima de determinado valor, incentivando a compra de mais produtos. No entanto, respeite sempre o limite entre o valor de frete e o produto. Mesmo sabendo dos gastos com entrega, o seu cliente não irá querer pagar por um frete que seja quase o preço do produto optando por outras lojas ou até mesmo uma loja física.

            Outro ponto principal é conhecer bem o Código de Defesa do Consumidor e o Decreto Federal 7.962/13, intitulado de Lei do E-commerce. A Lei do E-commerce é uma versão do Código de Defesa do Consumidor voltado para o e-commerce independente do tamanho do negócio. Há tópicos que devem ser obrigatoriamente cumpridos e é preciso se atentar aos demais itens, principalmente ao direito de troca e arrependimento das compras.

           

Promoção

            Sua loja virtual não possui fachada, uma placa grande na entrada ou um cartaz de promoção na vitrine para chamar clientes, por isso é preciso investir em publicidade online e assim, estar acessível ao seu público onde ele estiver nas redes sociais, blogs de temas relacionados e buscas do Google.

            Como será o relacionamento com o seu cliente? Como estreitá-lo mesmo estando separados por telas? Aproveite oportunidades que o próprio produto já oferece, como por exemplo, se ele tiver períodos de sazonalidades (períodos em que a demanda aumenta). Promova ações para reativar clientes e oferecer descontos em datas atípicas fazendo uso de e-mail marketing e remarketing, como por exemplo, um cupom de desconto exclusivo para o dia do aniversário de seu cliente.

            Use todas as informações captadas dos seus clientes para ações futuras de marketing: especialistas na área de marketing costumam dizer que se você não for usar alguma informação que está em seus formulários de contato ou cadastros, porque fazer seus clientes perderem tempo preenchendo-os? E se você solicitou determinada informação, use-a a seu favor. Conheça o seu cliente e você estará cada vez mais perto de fidelizá-lo! ;)

 

Hora de colocar no Ar

Burocracia

            Essa parte poderia até mesmo, ser o primeiro passo ao tomar a decisão de abrir uma loja virtual, caso não seja apenas uma extensão de uma loja física já existente. Colocamos esse tópico de forma proposital abaixo do planejamento estratégico de sua loja, pois acreditamos que seja tão fundamental quanto pensar em um nome e registro, saber exatamente o que vender, como vender e como obter sucesso com isso.

            Na escolha de um nome, pense que ele carregará todo o significado de seu negócio e a partir disso, norteará toda a identidade visual de sua loja. Assim que realizar a escolha do nome, faça buscas na internet para saber se já não existem lojas, sites ou blogs com mesmo nome, pois além de ser um empecilho na hora de registrar a loja, provavelmente o domínio (www.suaempresa.com.br) não estará disponível mais.  

            Feita a escolha, procure por uma empresa para criação da identidade visual da sua loja, no caso o logotipo – representação gráfica do nome fantasia da sua empresa. Realize também, os passos para obter um CNPJ para sua empresa. Assim como as lojas físicas, você precisará emitir notas fiscais e por isso, precisará ter um CNPJ. O uso do CNPJ passa credibilidade aos seus clientes, permite benefícios na hora de realizar compras com os fornecedores e hoje, é fácil e rápido emitir um através do MEI – Microempreendedor Individual

 

Hospedagem e Plataforma de Gerenciamento

            Chegou a da hora de fazer a escolha da empresa que irá desenvolver sua loja, prestará o serviço de hospedagem e de gerenciamento através de uma plataforma para que você possa cadastrar novos produtos, configurar as opções de frete e pagamento, gerar relatórios de vendas e visitas, etc.

            No mercado há plataformas que oferecem os serviços citados acima gratuitamente, assim como acontece com a criação de sites. Entretanto, não é recomendado que você as utilize, pois perderá muito tempo tendo que aprender tudo sozinho, além de não ter garantias quanto ao funcionamento e nem suporte técnico. Ao contratar uma empresa experiente, você terá vantagens que são inquestionáveis quando se trata dos riscos existentes na internet e das dores de cabeças que você poderá encontrar ao se aventurar em uma ferramenta desconhecida. Você precisará dos serviços de suporte, manutenção e facilidade para fazer qualquer alteração em sua loja sem perder muito tempo e isso é ofertado por essas empresas.   

            É importante também, realizar esses serviços com uma única empresa para evitar problemas futuros de não saber a qual empresa recorrer para resolver determinado problema e enfrentar burocracias nesse processo. Se você optar por contratar empresas diferentes para cada serviço, seria como ter um filho de dois pais: um acha que o outro está cumprindo com as obrigações de pai e ninguém faz nada.

 

Pagamento

            É preciso também, escolher as formas de pagamento que você irá ofertar para seus clientes comprarem os produtos. Existem duas opções para você que está abrindo sua loja agora e vamos falar das vantagens e desvantagens de cada uma delas.

 

Integração direta com a Operadora de Cartão de Crédito

            A primeira opção é contratar os serviços diretamente com as operadoras de cartão de crédito. Caso você já tenha uma loja física, você terá como principal vantagem manter o mesmo contrato com as operadoras já usadas. Caso sua loja seja somente em ambiente online, a principal vantagem é que as taxas são menores ao contratar o serviço diretamente com as operadoras quando comparadas com as taxas cobradas pelos intermediadores de pagamento. 

            As desvantagens apresentadas pelas operadoras de cartão de crédito são:

  • Sem análise de risco da compra: As operadoras não realizam a análise de risco de sua compra, ou seja, se o cliente usou cartões clonados, se os dados do dono de cartão de crédito não correspondem com o endereço do destinatário e isso pode causar transtornos e perdas de produtos para sua empresa. Como as operadoras não oferecem esse serviço, você que terá que realizá-lo para evitar essas fraudes.
  • Burocracia: Para contratar as operadoras de cartão de crédito caso não tenha ainda um contrato, o processo é mais demorado e requer visitas a bancos, conversas e análise com gerentes até o serviço ser liberado.
  • Menos opções de pagamento: No caso das operadoras de cartão de crédito você ficará restrito a menos opções de pagamento excluindo, por exemplo, boleto e transferência online. Há ainda o ponto negativo de que nem todas as operadoras processam todas as bandeiras e isso significa que para fazer uso de algumas bandeiras você precisará realizar contratos a parte e isso requer mais contratos e mais trabalho.

 

Gateways de Pagamento

            Os Gateways de pagamento são plataformas intermediárias de pagamento para e-commerce. As mais famosas plataformas são o Pag Seguro, Paypal e o Bcash e você provavelmente já usou alguma delas na hora de realizar um compra online mesmo que não se lembre.

            Assim como as operadoras de cartão de crédito essas plataformas possuem vantagens e desvantagens que serão citadas abaixo. Vamos às vantagens:

  • Análise de Risco: Os gateways de pagamento oferecem sistemas antifraude para a segurança de suas vendas na loja, ou seja, se a compra for aprovada tenha a certeza de que foi realizada uma análise antes dos dados do cartão e do comprador.
  • Menos burocracia: A contratação dos serviços é feito de forma ágil, online e habilitando o serviço assim que o cadastro é finalizado.
  • Mais formas de Pagamento: Os gateways de pagamento possuem integração com diversos bancos possibilitando várias formas de pagamento ao seu cliente.
  • Garantia para o comprador: Além de oferecer garantia para o vendedor, oferecem garantia também ao comprador em caso de não receber o produto. Se o produto não for entregue em até 14 dias, ele poderá através da plataforma abrir uma disputa para saber o que aconteceu durante o processo, assegurando que a empresa não receberá o seu dinheiro enquanto a situação não for resolvida.
  • Certificado Digital de SSL: O certificado digital de SSL ofertado por essas plataformas transmite segurança ao seu cliente, já que os dados do comprador são criptografados no site do intermediador.

 

image(56).png

 

            A principal desvantagem dos Gateways de Pagamento são as taxas cobradas que possuem porcentagem maior que as taxas das operadoras de créditos. No entanto, isso se deve ao conjunto de serviços prestados por essas empresas e que num balanço, compensam em segurança, credibilidade e menos trabalho para você proprietário. Tempo sempre é dinheiro, né?

 

Qual a opção mais recomendável?

            Para quem está começando uma loja virtual agora, o mais recomendável são os Gateways de Pagamento pelos comparativos citados acima e a facilidade de integração com sua loja virtual. Assim, você disponibilizará inúmeras possibilidades ao seu cliente e poupará seu tempo para outras demandas da loja.

 

            Temos uma boa notícia para você: a Construsite Brasil oferece serviços de criação de identidade visual, hospedagem e possui uma plataforma própria para gestão de lojas virtuais, o Galax Commerce que possui diferentes planos e além de ser uma plataforma que qualquer pessoa consegue administrar, conta com o suporte aos itens descritos nesse post. Veja alguns desses benefícios abaixo e entre em contato com a gente para fazer um orçamento. Não só ajudamos você com dicas para sua loja virtual, mas também ajudamos a colocá-la em prática a partir de agora!

 

image(58).png

comments powered by Disqus
Newsletter