Dicas

Orçamento de Site: o que preciso saber?

Confira o guia completo de criação de site para você não se esquecer de nada!

O orçamento para criação de sites leva em consideração as necessidades e desejos do cliente, o objetivo do site – se é para divulgar a empresa, para trocar informações sigilosas com os clientes, ou para vender os produtos online – e quanto tempo levará para criar cada item.

Muitas vezes, apenas o básico já é o suficiente, como por exemplo, uma página contendo informações da empresa e alguns links como: produtos, serviços, quem somos e contato. Mas, como saber se o básico vai atender as suas necessidades, ou se precisa de mais funcionalidades? É fácil! Vamos planejar o seu site?

02.jpg

 

Não apresente apenas a ideia
Sua ideia inicial é a criação de um site para a sua empresa de contabilidade, por exemplo. Mas ele será apenas para divulgar a sua empresa na internet, ou você precisa que os seus clientes acessem informações sobre o balancete do mês, feito exclusivamente para eles, por meio de login e senha?

São estes detalhes que devemos dar maior atenção, afinal, se você precisar desta área restrita para os seus clientes, mas solicitar o orçamento apenas para um site de divulgação, o valor final será bem diferente.

Por isso, nossa primeira dica para solicitar o orçamento de site é: não chegue de mãos vazias. Apresente mais do que a ideia do negócio, mostre o que você realmente precisa. Quanto mais detalhes relevantes você fornece, melhor é o entendimento de quais são as suas reais necessidades.


São três passos para descobrir o que o seu site deve ter:

  • Trace os objetivos do site: é para divulgar a sua empresa ou vender seus produtos e serviços?
  • Desenhe os processos que você precisa que o seu site tenha: precisa de área restrita, precisa de um sistema para gerar boletos, qual outra funcionalidade minha empresa necessita?
  • Esboce como será o resultado final que você espera: pegue referências de layouts de sites que você queira espelhar o seu projeto.

Os consultores de venda sempre irão auxiliar você na tomada das melhores decisões, no entanto, se você já sabe o que quer e aonde quer chegar, fica mais fácil – e até mais rápido – o processo de orçamento e criação do site.

 

1) Pense nos objetivos do site:

1. Divulgação: normalmente são os sites institucionais ou pessoais, que não demandam um sistema mais elaborado. O objetivo é ocupar um espaço no ambiente virtual, para que as pessoas o encontrem, saibam quem você é, o que você faz e como entrar em contato com você.

image(2).png

2. Divulgação + Área Restrita: são os sites institucionais que precisam de pequenos sistemas para interagir com os clientes, como é o caso do escritório de contabilidade, falado anteriormente: eles precisam passar informações confidenciais para seus clientes como balancetes, guias, etc. Assim, cada cliente terá uma área exclusiva para ele, com login e senha. Ainda, poderá conceder permissões para os seus funcionários gerenciarem essas áreas.

02(1).jpg

3. Vendas: são as lojas virtuais. Se você quer que todo o processo de venda se dê online, esse site terá área de acesso restrito para os clientes fazerem as compras: ver os produtos em estoque; os modelos com cores e tamanhos diferenciados; comparar os preços; colocar os produtos no carrinho; calcular o frete e pagar. Além da logística diferenciada, há o controle de estoque, formas diferentes de entrega e frete, relatórios específicos de compra e venda; e outros.

image(3).png

 

2) Desenhe os processos:

Depois de estabelecer qual será o objetivo do seu site, pense nas ferramentas que irão ajudar você a atingir os seus objetivos. Abaixo, você confere alguns exemplos de links para ajudar você a selecionar o que realmente precisa:

1. O que você precisa para divulgar sua empresa?

  • Quem somos
  • Produtos
  • Especificação dos Produtos
  • Serviços
  • Especificação dos serviços
  • Fotos
  • Vídeos
  • Notícias
  • Blog
  • Localização Física (Mapa)
  • Contato
  • Trabalhe conosco
  • Cadastro de newsletter
  • Etc.


Lembre-se: quanto mais links forem solicitados, maior será o tempo gasto para fazer o site e, provavelmente, o preço no orçamento será mais alto. Por isso, foque no que realmente importa pra a sua empresa. Por exemplo:

  • Se você trabalha só com serviços, não precisa colocar o link de produtos.
  • Se você não recebe visitas em seu escritório, não tem a necessidade de informar o mapa da sua localização física.
  • Se a sua empresa tem dificuldades para recrutar pessoal, pode inserir o link de trabalhe conosco.

2. O que você precisa para a área restrita?

Atente-se: Seja no acesso do cliente ou dos seus funcionários, pergunte-se: o que você precisa na área restrita? Quem poderá acessar e alterar os dados? Quem mais terá acesso ilimitado dentro da sua empresa, além de você? É realmente necessário? É seguro? É viável?

Afinal, quanto mais funcionalidades, mais tempo será gasto na criação do seu site e, logo, mais alto será o preço no orçamento. Ás vezes, você só precisa que o seu cliente tenha acesso a documentos restritos a eles, como é o caso de hospitais, que dão login e senha para o cliente acessar os resultados dos exames e só.

  • Sobre o acesso à área restrita:
    • Quantos perfis terão acesso?
    • Quais as permissões de acesso de cada perfil?
    • Quais as funcionalidades para cada usuário?
    • Haverá interações e trocas de mensagem?
  • Se o cliente tiver acesso à área restrita:
    • Só poderá baixar os arquivos enviados para ele.
    • Poderá baixar e enviar arquivos para a sua empresa.
    • Só poderá enviar determinados tipos de arquivos.
    • Não poderá alterar dados cadastrais, mas pode alterar a senha.
    • Ele poderá receber e enviar mensagens para a empresa.
    • Poderá solicitar serviços determinados para a empresa.
    • Etc.
       
  • Quem mais terá acesso à área restrita? Quais permissões de acesso eles terão?
    • Somente você poderá alterar os dados dos clientes?
    • Somente o seu gerente poderá enviar arquivos e ter acesso aos dados?
    • Somente você e os vendedores poderão cadastrar os dados de clientes?
    • Somente você e o setor financeiro terão acesso ao gerador de boletos?
    • Etc.

3. O que você precisa para a sua loja virtual?

  • Logística
  • Produtos cadastrados
  • Produtos correlacionados
  • Venda de pacotes e planos com preços diferenciados.
  • Formas de entrega
  • Controle de estoque, caso trabalhe com estoque físico.
  • Produtos apenas sob demanda e com pedido de orçamento
  • Venda de produtos para uso dentro do sistema, como vídeo-aulas, por exemplo
  • Formas de pagamento: boleto, cartão ou somente orçamento.
  • Integração com intermediadores de pagamento
  • Gerador de boleto
  • Relatórios de compra e venda
  • Relatórios de estoque
  • Área restrita para os clientes
  • Compra com um clique

Listamos apenas algumas funcionalidades para você ter mais ideias do que precisa para a sua loja virtual. Nesse caso, pense ainda nos seus produtos específicos: quais características o cliente poderá escolher? Isso acarretará em mudanças na logística de compra? Posso pedir pra colocar produtos correlacionados para instigar a compra?

Pense também no frete e nas formas de entrega: o cliente pode comprar online e buscar o produto na loja?

 

3) Layouts para criação de site:

Agora chegamos à etapa final do seu planejamento: qual será a cara do seu site? É muito importante essa visualização final, até porque, mostra qual o seu desejo estético e como seria as funcionalidades em "carne e osso". Falar como será é uma coisa. Ver é outra.

Pesquise a concorrência, busque por referências no Google, veja os modelos da própria empresa de criação de sites. Tente se aproximar ao máximo do que você precisa e do que você deseja.

Se quiser, pode conferir alguns sites criados por nós, clicando aqui. Mas se não encontrar o que precisa, entre em contato com a gente. Nossos consultores são especialistas e, certamente, faremos o seu projeto, do jeitinho que você precisa.

Quer pedir o seu orçamento? teeth_smile.png

comments powered by Disqus
Newsletter