Dicas

Como Combater a Inadimplência nas Escolas

Escolas estão fechando as portas por causa da inadimplência.

Em setembro deste ano, o Brasil contava com cerca de 57 milhões de consumidores inadimplentes. Dos atuais inadimplentes, quase 40% se concentram na Região Sudeste do país. E essa alta inadimplência, também chega às escolas particulares da região.

inadimplência nas escolas

O Sinepe/MG estima que o índice de inadimplência nas escolas privadas possa chegar à 12% neste ano e que em algumas escolas de Belo Horizonte, a inadimplência já chega à 50%. Diz também que há um grande risco de muitas fecharem as portas ainda neste ano.

Em outubro, a Serasa Experian divulgou que a inadimplência dos alunos de instituições particulares de ensino fundamental e médio aumentou 27,2% nos primeiros seis meses de 2015 em relação ao mesmo período de 2014.

Uma pesquisa do Ibope, realizada em junho, mostrou que a crise econômica levou cerca de 13% dos entrevistados a trocar os filhos da escola privada para a escola pública de junho de 2014 a junho deste ano. Para 2016, o cenário não é muito diferente. Segundo a Federação Nacional das Escolas Particulares (FENEP), a estimativa é que até 12% dos alunos migrem para as escolas públicas.

O cenário econômico brasileiro é perceptível em vários setores. A crise deixa um enorme rastro de desemprego e com isso, leva à tona a insegurança dos pais em relação aos estudos de seus filhos. Como o aluno tem o direito de terminar o período letivo, muitos ainda mantém seus filhos nas escolas particulares, mas tornam-se inadimplentes. Já outros, estão migrando das escolas particulares para a rede de ensino pública.

Com isso, a única solução encontrada pelas escolas particulares para manter os alunos é dar descontos agressivos para a quitação da mensalidade até a data de vencimento, o que, além de diminuir o ticket médio, não necessariamente garante o recebimento pelos inadimplentes.

Mas como as escolas privadas podem diminuir o número de inadimplentes e a perda dos estudantes?

De acordo com pesquisa realizada pelo Serasa Experian, ao tentar encontrar soluções para dirimir as dívidas, cerca de 21% dos entrevistados, utilizam o cartão de crédito. Ou os consumidores deixam de pagar o total das despesas no cartão de crédito, ou usam o crédito disponível no próprio cartão para sanar dívidas e continuar comprando.

pagamento recorrente

A partir daí, criamos uma estratégia de combate à inadimplência e redução de cancelamentos. A aliada dessa estratégia é a ferramenta Galax Pay de Pagamentos Recorrentes.

Como funciona?

Primeiro, a escola cadastra o cliente, o valor da transação, o seu respectivo cartão de crédito e a periodicidade da cobrança - mensal, trimestral, semestral, etc. Depois, as cobranças são realizadas em débito automático no cartão de crédito, na data do vencimento. 


Quais as vantagens?

cobrança recorrente

O Pagamento Recorrente diminui a inadimplência uma vez que a cobrança é feita mensalmente e através do cartão de crédito. Ou seja, além de ter a certeza do recebimento mensal, a dívida do seu cliente será com o cartão de crédito e não diretamente com você.

Você ganha a fidelidade dos clientes e reduz o cancelamento de matrícula. Como o cartão de crédito é visto como um facilitador para compras, o cliente não precisa se preocupar com a data de vencimento da sua mensalidade. A cobrança é automática e impede o esquecimento e o possível endividamento com a escola.

Outra vantagem do Galax Pay é que não é necessário pagar o aluguel da maquininha, o que implica menor custo para o recebimento no cartão de crédito. A transação é feita online, de forma segura, tudo integrado diretamente com a Cielo.

Está interessado?! Converse com um de nossos especialistas e marque uma visita em sua escola para uma demostração.

comments powered by Disqus
Newsletter